Quais serão as tendências no mundo pós Covid-19?

mkt Sem categoria Leave a Comment

Que a Covid-19 vai mudar a vida como conhecemos, não há dúvidas. Não só na nossa rotina, mas também de formas mais profundas que transformarão o mundo à nossa volta. 

De acordo com a historiadora e antropóloga Liia Schwarcs, professora da USP e Princeton, nos EUA, o corona vírus marcou o final do século 20.  

“[O historiador britânico Eric] Hobsbawm disse que o longo século 19 só terminou depois da Primeira Guerra Mundial [1914-1918]. Nós usamos o marcador de tempo: virou o século, tudo mudou. Mas não funciona assim, a experiência humana é que constrói o tempo. Ele tem razão, o longo século 19 terminou com a Primeira Guerra, com mortes, com a experiência do luto, mas também o que significou sobre a capacidade destrutiva. Acho que essa nossa pandemia marca o final do século 20, que foi o século da tecnologia. Nós tivemos um grande desenvolvimento tecnológico, mas agora a pandemia mostra esses limites”, diz Lilia em entrevista ao Universa.

Ou seja, a pandemia está acelerando o nosso futuro. 

Segundo especialistas, mudanças que levariam décadas para acontecer, estão sendo movidas por esse crise sem precedentes na nossa geração.

Solidariedade e empatia serão as palavras da vez

Algumas mudanças já estavam ocorrendo, como trabalho e ensino a distância, o foco em sustentabilidade e uma cobrança mais intensa para que as empresas se responsabilizem pelos seus atos socialmente. 

Agora haverá uma revisão de valores, onde solidariedade e empatia serão protagonistas, e o foco no consumismo e lucro a todo custo deverão ser postos de lado para que essas mudanças significativas aconteçam.

Efeitos da COVID-19 podem durar até 2 anos 

A OMS (Organização Mundial de Saúde) afirma que serão necessários em média 18 meses até que haja uma vacina contra a doença, por isso teremos que adotar períodos de isolamento e abertura de países durante esse período. 

Pensando nisso é possível prever que as atividades de lazer, cultura, gastronomia e entretenimento no centro e em todas as cidades passarão por modificações. 

Elas ainda não são claras para nós, mas já podemos refletir e identificar alguns possíveis cenários. 

Confira as tendências para o mundo pós-pandemia previstas por especialistas

Crenças e valores – Como falamos anteriormente empatia e solidariedade estarão em alta. 

Segundo pesquisadores a crise de saúde pública é uma espécie de divisor de águas e pode provocar mudanças profundas no comportamento das pessoas e pode mudar valores.

“As crises obrigam as comunidades a se unirem e trabalharem mais como equipes, seja nos bairros, entre funcionários de empresas, seja o que for… E isso pode afetar os valores daqueles que vivem nesse período —assim como ocorre com as gerações que viveram guerras” – Pete Lunn, chefe da unidade de pesquisa comportamental da Trinity College Dublin, em entrevista ao Newsday.

Hábitos de consumo revistos – Para a Copenhagen Institute for Futures Studies, a ideia de “menos é mais” nos guiará daqui em diante.  

Haverá um questionamento ainda mais intenso do modelo atual de capitalismo, que é baseado na maximização dos lucros de acionistas das empresas. 

“O coronavírus trouxe para o contexto dos negócios e para o contexto pessoal a necessidade de revisitar as prioridades. O que antes em uma organização gerava resultados financeiros, persuadindo, incentivando o consumo, aumentando a produção e as vendas, hoje não funciona mais”, diz Sabina Deweik, mestre em comunicação semiótica pela PUC e pesquisadora de comportamento e tendências.

“Hoje, faz-se necessário pensar no valor concedido às pessoas, no impacto ambiental, na geração de um impacto positivo na sociedade ou no engajamento com uma causa. Faz-se necessário olhar definitivamente com confiança para os colaboradores já que o home office deixou de ser uma alternativa para ser uma necessidade. Faz-se necessário repensar a sociedade do consumo e refletir o que é essencial.”

Novos modelos de negócios – os cuidados com a saúde provavelmente vão se estender aos locais públicos, principalmente os fechados, pois passaremos a evitar locais com aglomeração. 

“Quando as pessoas voltarem a frequentar espaços públicos, depois do fim das restrições, as empresas devem investir em estratégias para engajar os consumidores de modo profundo, criando locais que tragam a eles a sensação de estar em casa”, diz um relatório da WGSN, um dos maiores bureaus de pesquisas de tendências do mundo.

Além disso o futurista Rohit Bhatgava  acredita na tendência, que ele chama de “restaurantes fantasmas”. Esse termo é usado para descrever os estabelecimentos que funcionam só com delivery.O serviço de entrega pode se tornar a principal fonte de receita em muitos casos.

Experiências culturais imersivas –  Shows e espetáculos online vieram pra ficar, assim como os tours virtuais a museus ganharam mais destaque, e devem evoluir para experiências que vão conectar o real com o virtual a partir do uso de tecnologias já existentes, como a realidade aumentada e virtual, assistentes virtuais e máquinas inteligentes.

Home Office – Ele já fazia parte da vida de muita gente, mas essa tendência vai crescer ainda mais. Com o coronavírus as empresas passaram a se organizar para trabalhar com esse modelo, evitando a necessidade de estarmos em espaços com muitas pessoas, como ônibus e metrôs.

Morar perto do trabalho – Com o receio de novas ondas de contágio, morar perto do trabalho, excluindo a necessidade usar transporte público, será ainda mais valorizado.

Shopstreaming – As vendas online passaram a ser uma opção também para lojas que até então se valiam apenas do local físico. A junção das compras online com as lives para vendas resultou no shopstreaming. Uma versão atualizada do ShopTime, só que no Instagram.

Segundo a Trend Watching. “A recente crise fez o mercado chinês de transmissão ao vivo crescer ainda mais, e esse mix de entretenimento, comunidade e comércio eletrônico aumentará no mundo todo”, diz a consultoria. 

Busca por novos conhecimentos e educação à distância – Com a rápida transformação que estamos passando, e a era de incertezas causadas pela pandemia, novos conhecimentos virou obrigatoriedade, já que muitos empregos e atividades estão perdendo espaço, enquanto outros estão em ascensão. 

E essa busca será expandida pela educação a distância, onde os mentores virtuais e novas plataformas para quem quiser aprender sobre diversos assuntos surgirão. 

Você concorda com essas previsões? O que mais acha que irá mudar nesse mundo pós Covid-19?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *